segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Porcentagem (concordância)

Sempre que ouvia na televisão repórteres concordando o verbo da porcentagem com o número que ela simbolizava e não com o termo que especificava o número (um exemplo aleatório: 30% da população sofrem com as enchentes) achava estranho e questionava se era correto esse modo de falar (ou escrever). Para mim, a concordância do verbo se fazia no singular, pois concordava com o termo referido (30% da população sofre com as enchentes).
Em outro momento, numa mesa de bar, conversando com um amigo que é jornalista, escutava ele afirmar categoricamente que aquele era o único modo de concordar a porcentagem, não havia outra forma. Como eu conhecia “a outra forma”, mas não queria começar uma discussão, resolvi me calar, mas fui atrás da “verdade” para saber qual dos dois estava certo, ou melhor, para provar que eu tinha razão.
Qual não foi minha surpresa quando, lendo vários livros de gramática, percebi uma das coisas mais comuns na língua portuguesa: os dois estavam corretos. Há as duas formas de concordar o verbo.

Então, vamos aos fatos:

=> quando o verbo vem após o número expresso pela porcentagem, é possível concordar o verbo com o número ou com o que é expresso por ele:

80% dos alunos foram aprovados. ou
80% das alunas foram aprovadas*.

50% da colheita foram perdidos. ou
50% da colheita foi perdida*.

* esta é a forma que utilizamos na Trip.

=> porém, todos os gramáticos são unânimes em concordar o verbo no plural quando:
– ele vem antes da porcentagem:

Perderam-se 20% da colheita.

– o termo a que refere a porcentagem vier antes dela:

Dos trabalhadores, 38% foram demitidos.
Da safra de café, 40% estavam estragados.

– a porcentagem for particularizada:

Esses 15% da comissão serão entregues aos funcionários.
Os restantes 40% serão divididos em três vezes.

=> com 1% o verbo fica expresso no singular:

Apenas 1% dos eleitores não compareceu às urnas.
1% dos entrevistados a revista.
Dos livros emprestados, somente 1% foi devolvido.
Está perdido 1% da safra.

Depois de aprender sobre a porcentagem e descobrir essa particularidade da língua portuguesa de aceitar várias regras em uma mesma situação, parei de incluir o assunto em uma discussão, pois há uma grande chance de todos estarem corretos... ou não.

(Fontes de pesquisa: Gramática Escolar da Língua Portuguesa, Evanildo Bechara, ed. Lucerna; Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa, Domingos P. Cegalla, ed. Nova Fronteira; Manual da Redação da Folha de S.Paulo, Publifolha; Manual de Redação e Estilo do Estado de S. Paulo, Eduardo Martins, ed. Moderna; Gramática Metódica da Língua Portuguesa, Napoleão Mendes de Almeida, ed. Saraiva; Gramática Houaiss da Língua Portuguesa, José Carlos de Azeredo, Publifolha)

6 comentários:

  1. Muito esclarecedor meninas!
    Eu acho que vocês podiam explicar qual a maneira correta de se referir às horas.. eu sempre tenho dúvidas se é 1h30, se é 1:30h e se tem crase antes das horas.. ex: te encontro às 2 da tarde.
    Tks, beijo, Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no Brasil, a forma correta de se escrever horas é (1h30) (1h) - nunca hs, HS, hrs. SEMBRE h minúsculo. Te encontro às 14h, com crase.

      Excluir
  2. ocorre crase em "correspondem à 84%"

    ResponderExcluir